Tereza Cristina Cerqueira da Graça (IHGSE)

Tereza Cristina Cerqueira da Graça é Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e professora universitária. Foi professora da Educação Básica, membro do Conselho Estadual de Educação de Sergipe (CEES) e Secretária da Educação do Município de Aracaju (2005-2011). Atualmente, é Vice-Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe (IHGSE). Escreveu, entre outros trabalhos, Pés-de-Anjo e Letreiros de Neon: ginasianos na Aracaju dos Anos Dourados (Editora da UFS, 2002); De Massaranduba à Industrial: história e memória de um lugar (Funcaju/PMA, 2005); A Trajetória do Conselho Estadual de Educação de Sergipe: textos da sua história. (Liceu, 2013) e Malinos, Zuadentos, Andejos e Sibites: o Aribé nos anos 70 e 80 (Códice, 2021). Currículo Lattes: http://cnpq.br/6576943412041943; Orcid: https://orcid.org/0000-0001-8786-1951. E-mail: [email protected]


Resenhas publicadas em Crítica Historiográfica

Associação de moradores do Bairro América – Resenha de “AMABA: O esquecido círculo de cultura da Aracaju dos anos de 1980”, de Zezito de Oliveira


Resenhado por Tereza Cristina Cerqueira da Graça (IHGSE) | ID: https://orcid.org/0000-0001-8786-1951. O livro “AMABA: O esquecido círculo de cultura da Aracaju dos anos de 1980”, de Zezito Oliveira, foi lançado em 2021, contando com o apoio financeiro da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe – FUNCAP, por meio  da Lei Aldir Blanc. Dividido…

Deixe um comentário

Foco e escopo

Publicamos resenhas de livros e de dossiês de artigos de revistas acadêmicas que tratem da reflexão, investigação, comunicação e/ou consumo da escrita da História. Saiba mais sobre o único periódico de História inteiramente dedicado à Crítica em formato resenha.

Corpo editorial

Somos professore(a)s do ensino superior brasileiro, especializado(a)s em mais de duas dezenas de áreas relacionadas à reflexão, produção e usos da História. Faça parte dessa equipe.

Submissões

As resenhas devem expressar avaliações de livros ou de dossiês de revistas acadêmicas autodesignadas como "de História". Conheça as normas e envie-nos o seu texto.

Pesquisa


Alertas

Acesso livre

Crítica Historiográfica não cobra taxas para submissão, publicação ou uso dos artigos. Os leitores podem baixar, copiar, distribuir, imprimir os textos para fins não comerciais, desde que citem a fonte.

Privacidade

Ao se inscrever nesta lista de e-mails, você estará sujeito à nossa política de privacidade.

Tereza Cristina Cerqueira da Graça (IHGSE)

Tereza Cristina Cerqueira da Graça é Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e professora universitária. Foi professora da Educação Básica, membro do Conselho Estadual de Educação de Sergipe (CEES) e Secretária da Educação do Município de Aracaju (2005-2011). Atualmente, é Vice-Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe (IHGSE). Escreveu, entre outros trabalhos, Pés-de-Anjo e Letreiros de Neon: ginasianos na Aracaju dos Anos Dourados (Editora da UFS, 2002); De Massaranduba à Industrial: história e memória de um lugar (Funcaju/PMA, 2005); A Trajetória do Conselho Estadual de Educação de Sergipe: textos da sua história. (Liceu, 2013) e Malinos, Zuadentos, Andejos e Sibites: o Aribé nos anos 70 e 80 (Códice, 2021). Currículo Lattes: http://cnpq.br/6576943412041943; Orcid: https://orcid.org/0000-0001-8786-1951. E-mail: [email protected]


Resenhas publicadas em Crítica Historiográfica

Associação de moradores do Bairro América – Resenha de “AMABA: O esquecido círculo de cultura da Aracaju dos anos de 1980”, de Zezito de Oliveira


Resenhado por Tereza Cristina Cerqueira da Graça (IHGSE) | ID: https://orcid.org/0000-0001-8786-1951. O livro “AMABA: O esquecido círculo de cultura da Aracaju dos anos de 1980”, de Zezito Oliveira, foi lançado em 2021, contando com o apoio financeiro da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe – FUNCAP, por meio  da Lei Aldir Blanc. Dividido…

Deixe um comentário

Resenhistas

Privacidade

Ao se inscrever nesta lista de e-mails, você estará sujeito à nossa política de privacidade.

Acesso livre

Crítica Historiográfica não cobra taxas para submissão, publicação ou uso dos artigos. Os leitores podem baixar, copiar, distribuir, imprimir os textos para fins não comerciais, desde que citem a fonte.

Foco e escopo

Publicamos resenhas de livros e de dossiês de artigos de revistas acadêmicas que tratem da reflexão, investigação, comunicação e/ou consumo da escrita da História. Saiba mais sobre o único periódico de História inteiramente dedicado à Crítica em formato resenha.

Corpo editorial

Somos professore(a)s do ensino superior brasileiro, especializado(a)s em mais de duas dezenas de áreas relacionadas à reflexão, produção e usos da História. Faça parte dessa equipe.

Submissões

As resenhas devem expressar avaliações de livros ou de dossiês de revistas acadêmicas autodesignadas como "de História". Conheça as normas e envie-nos o seu texto.

Pesquisa


Alertas