2022

Resumo: “Pacto da Branquitude”, de Cida Bento, publicado em 2022, aborda a discriminação racial no Brasil, analisando a supremacia branca e seus efeitos. A obra, destaca-se pela linguagem acessível e foco em equidade racial e de gênero, e crítica o sistema, apesar de apresentar certas lacunas informativas.

Palavras-chave: Branquitude, Equidade Racial, Racismo.

Discurso didático contra o racismo — Resenha de Lhais Isla Dantas Leite (UFS) sobre o livro “Pacto da Branquitude”, de Cida Bento Read More »

Resumo: “A sociedade desigual: Racismo e branquitude na formação do Brasil”, de Mario Theodoro, explora a persistente desigualdade racial no Brasil. Theodoro analisa os modos de estruturação do racismo na sociedade, explorando áreas como o mercado de trabalho, educação, saúde e urbanização. Critica a invisibilidade dos negros nas esferas de poder e a ação limitada do Estado, propondo reflexões para mudanças sociais.

Palavras-chave: Desigualdade, Racismo, Branquitude.

Olhar militante sobre a desigualdade — Resenha de Carlos Eduardo Trindade Santos (UFS/SINAF) sobre o livro “A sociedade desigual: racismo e branquitude na formação do Brasil”, de Mario Theodoro Read More »

Resumo: “Vidas Rebeldes, Belos Experimentos” de Saidiya Hartman explora histórias íntimas de meninas negras e queers radicais, utilizando o método de fabulação crítica. O objetivo é resgatar memórias e personagens históricos marginalizados, embora a explicação do método seja breve, potencialmente confundindo novos leitores

Palavras-chave:. Meninas negras, Meninas Queers, Personagens Marginalizados.

Exumando a rebelião dos autos – Resenha de Danilo dos Santos Rabelo (UNB) sobre o livro “Vidas Rebeldes, Belos Experimentos: Histórias íntimas de meninas negras desordeiras, mulheres encrenqueiras e queers radicais” de Saidyia Hartman Read More »

Resumo: “Daqui em não saio, daqui ninguém me tira”, de Keisha-Khan Y. Perry, lançado em 2022 pela EDUFBA, é uma etnografia sobre a política das mulheres negras no Brasil. A obra visa discutir o racismo sexista e na diáspora, destacando a luta dessas mulheres pelo direito à terra. Criticada positivamente, revela a interseção de raça, gênero e urbanismo no contexto brasileiro.

Palavras-chave: Mulheres Negras, Movimentos Sociais, Racismo, Direito à Terra.

Racismo sexista e resistência antirracista — Resenha de Sheila Briano de Oliveira (SECBA//Uneb) sobre o livro “Daqui em não saio, daqui ninguém me tira: a luta das mulheres negras pelo direito à terra no Brasil”, de Keisha-Khan Y. Perry Read More »

Resumo: A obra “Maria Bonita, a rainha do cangaço: sua biografia”, escrita por João de Souza Lima e lançada em 2022, explora a vida de Maria Gomes de Oliveira (Maria Bonita). Baseada em pesquisa de campo e entrevistas, busca traçar o perfil de Maria desde a infância, abordando sua entrada no cangaço e relação com Lampião. Criticada por sua linguagem poética e falta de aprofundamento social, a biografia é elogiada pelo levantamento exaustivo de fontes e pela contribuição ao conhecimento histórico sobre o cangaço.

Palavras-chave: Maria Bonita, Maria Gomes de Oliveira, Cangaço.

Mulher na luta – Resenha de Moisés Santos Reis Amaral (SED/Fátima-BA) sobre o livro “Maria Bonita, a rainha do cangaço: sua biografia” é de autoria de João de Souza Lima Read More »

Resumo: “Ensino de História, tecnologias e metodologias ativas”, organizado por Priscilla Leite, Cláudia Borges e Arnaldo Szlachta Júnior em 2022, explora o uso de tecnologias no ensino de História. Destina-se a educadores, discutindo a integração de dispositivos eletrônicos na educação histórica. Criticamente, a obra carece de uma contextualização mais profunda e exemplos práticos sobre a implementação de suas abordagens no contexto escolar.

Palavras-chave: Ensino de História, Metodologias Ativas, Saberes Escolares.

Experimentações tecnológicas em aprendizagem histórica – Resenha de Micaela Franciele Costa (UFS) sobre o livro “Ensino de História, tecnologias e metodologias ativas: novas experiências e saberes escolares”, organizado por Priscilla Leite, Cláudia Borges e Arnaldo Szlachta Júnior Read More »

Resumo: “Racismo Algorítmico: inteligência artificial e discriminação nas redes sociais”, de Tarcízio Silvio, aborda o racismo estrutural nas tecnologias de IA. Silva, mestre e doutor em Ciências Humanas, explora a influência dos algoritmos na reprodução de padrões racistas. Embora repetitiva em alguns aspectos, destaca-se por não adotar um tom fatalista e por sugerir estratégias de combate ao preconceito racial..

Palavras-chave: Racismo, Inteligência Artificial, Tecnologias, Redes Sociais.

Desnaturalizando tecnologias — Resenha da Jandson Bernardo Soares (UFRN) sobre o livro “Racismo algorítmico: inteligência artificial e discriminação nas redes sociais”, de Tarcízio Silvio Read More »

Resumo: “Como a Inteligência Artificial vai Mudar sua Vida nas Próximas Décadas”, de Kai-Fu Lee e Chen Qiufan, discute otimisticamente o impacto das IAs na sociedade. A obra, dividida em contos futuristas, explora avanços como aprendizado profundo, visão computacional e redes neurais. Apesar de prometer avanços humanitários, o livro não apresenta modelos claros para esses objetivos, levantando questões sobre desemprego estrutural e privacidade digital.

Palavras-chave: Inteligência Artificial, Aprendizagem de Máquina, Redes Neurais.

Visão contraditória – Resenha de Rômulo Gois de Aragão (UFS) sobre o livro “2041 – Como a inteligência artificial vai mudar sua vida nas próximas décadas”, de Kai-Fu Lee e Chen Qiufan Read More »

Resumo: “Memórias de Lampião em Limoeiro”, de Raimundo da Silva Araújo Júnior, descreve reminiscências sobre a passagem de Lampião pela cidade de Limoeiro, estado do Ceará. O autor narra de forma ambígua a figura de Lampião, destacando personagens locais e a relação da cidade com o cangaço, abordando a complexidade da memória e do poder locais.

Palavras-chave: Lampião, Limoeiro-CE, Cangaço, Memória.

Visitantes inusitados – Resenha de Antônio Fernando Araújo Sá (UFS) sobre o livro “Memórias de Lampião em Limoeiro”, de Raimundo da Silva Araújo Júnior Read More »

Resumo: Comissão Nacional da Verdade: o último capítulo da justiça de transição no Brasil? foi escrito por Amanda Cataldo de Souza Tilio Santos com o objetivo de investigar a instituição, o funcionamento e os resultados  Comissão Nacional da Verdade (CNV) brasileira. A autora declara que a iniciativa resulta da organização de um corpo legal internacional em torno dos direitos humanos, entre as décadas 70 e 80 do século passado.

Palavras-chave: Comissão Nacional da Verdade, Justiça de Transição, Reparação.

Justo e verdadeiro — Resenha de Jandson Bernardo Soares (UFRN), sobre o livro “Comissão Nacional da Verdade: o último capítulo da justiça de transição no Brasil?”, de Amanda Cataldo de Souza Tilio Santos Read More »

Resumo: Escravos, marinheiros e intermediários do tráfico negreiro de Angola ao Rio de Janeiro (1780–1860), de Jaime Rodrigues, explora a organização do comércio de africanos escravizados, durante os séculos XVIII e XIX, entre Angla e Brasil, pondo ênfase nas “negociações e conflitos”, nas embarcações, nos protagonistas “marinheiros” e “africanos”.

Palavras-chave: Africanos, Marinheiros, Tráfico Negreiro.

Longa travessia – resenha de Daniel Costa (UNIFESP), sobre o livro “Escravos, marinheiros e intermediários do tráfico negreiro de Angola ao Rio de Janeiro (1780–1860), de Jaime Rodrigues Read More »

Resumo: A obra vem ampliar significativamente os estudos sobre o trabalho do músico no Brasil. O autor apresenta com o rigor do método materialista histórico dialético a trajetória de músicos trabalhadores migrantes que viveram entre as beiradas dos rios e a capital do estado do Amazonas e revela as motivações relacionadas à subsistência desses trabalhadores no trânsito entre o ambiente rural e o urbano amazonense e sua subordinação ao processo de produção capitalista.

Palavras-chave: Músicos trabalhadores, Amazonas, Modo de produção capitalista.

Harmonia e esforço objetivado – Resenha de Luciana Requião (IEAR/UFF), sobre o livro “Das Beiradas ao Beiradão – a música dos trabalhadores migrantes no Amazonas”, de Bernardo Mesquita Read More »

Resumo: A cuia e a bengala: histórias, memórias e trajetórias de pessoas cegas em Salvador, em busca de inserção econômica e autodeterminação social (1963-1993), de José Jorge Andrade Damasceno problematiza o preconceito e explora o empoderamento das pessoas cegas na sociedade contemporânea.

Palavras – chave: Pessoas cegas, Preconceito, Deficiência visual.

Deficiência visual em questão – Resenha de Luiz Fernando de Carvalho Reis (FAI) sobre o livro “A cuia e a bengala: histórias, memórias e trajetórias de pessoas cegas em Salvador, em busca de inserção econômica e autodeterminação social (1963-1993)”, de José Jorge Andrade Damasceno Read More »